quinta-feira, março 24, 2005

Introdução do elemento Raúl no blog...

Em resposta aos incessantes apelos por parte dos meus familiares, e com o intuito de contribuir para a expansão do nome da família (da forma que é, de momento, possível), aqui vai um pouco de poesia para todos aqeles que já sentiram saudade de algo:


Saudade arde – arde Saudade

Arde Saudade. Saudade, arde!
Se nos farda de tristeza, que nos farde.
Arde à vontade, que já vens tarde –
- o fogo por que choras já não arde!

São sons e imagens dispersas,
Do meu passado agora confuso,
Excertos de memórias emersas
Da memória saindo em parafuso

Que em mim adormecem lentamente
Na mente que lhes serve de leito
à chegada inevitável do presente
vão alcançando o sono perfeito.

Quanto mais dormem as minhas memórias,
por reminiscências se tornarem
mais os episódios passam a histórias,
por menos vezes se abordarem.

Então a Saudade arde,
por se findar o seu sustento
perde o lugar, vencida pelo momento!
O problema é que em mim a Saudade arde
No Coração!
Arde Saudade, arde!


5/11/1999
Raúl Ferrão
P.S. - Não vale gozar! :)

4 Comentários:

At 21:16, Blogger espumante disse...

Arde tanto o teu talento
Com trejeitos tão brejeiros,
Que eu vou ali, num momento,
Chamar já pelos os bombeiros!

Não vá o fogo alastrar
Em labaredas imensas
E tu tenhas de bazar
Mais cedo que aquilo que pensas!

Mas acredita Raul,
E com esta eu me fico,
Que a tua presença fugaz
Tornou o Ferrao.org mais rico

Um abração :))

 
At 22:10, Blogger Raúl Ferrão disse...

:)

 
At 00:20, Blogger Lúcio Ferrão disse...

Vê lá se não pegas fogo a este blog...

 
At 14:57, Blogger Simone disse...

UPPS...

Raúl poeta,
mais uma porta aberta
à chama ardente
onde a saudade é latente...

 

Enviar um comentário

<< Home


hits: