sexta-feira, maio 25, 2007

Acaba o Fogo e a Espada- O Nigel continua



O que mais me espanta é como é que se passa isto numa gravação!

12 Comentários:

At 15:39, Blogger Magda Nieto Reprezas disse...

Continuo a espantar-me com este Nigel Kennedy.
Seria interessante dizer que ele exigiu que todos os elementos da orquestra pusessem óculos para o concerto. O único sem eles é o próprio Nigel. Rapou o cabelo para que notassem nele também. Segundo me disseram ninguém lhe ligava quando tinha um aspecto "normal". Verdade?
Parece um jovenzinho mas... não é!
Está na meia-idade. Verdade?

 
At 16:17, Blogger Jorge Ferrão disse...

Tudo isso é verdade.
Como também é verdade que no fim do jantar, paga a conta da orquestra inteira, pela paciência de ler com óculos escuros.

 
At 16:17, Blogger António Chaves Ferrão disse...

Esse Nigel Kennedy é um autêntico ditador. Vejam o esforço dos contrabaixistas, com os cangalhos escuros. Não se faz à respeitável Orquestra Sinfónica de Londres.

 
At 18:45, Blogger Moriae disse...

Nunca apreciei o sr. Nigel. Nem aquelas coisas de brincar aos clássicos etc ... meia formalista por formação ;)
E realmente, tá muito fraca a interpretação. No entanto, não me importava de tocar violino como ele! E juro que não pedia aos senhores para usarem óculos escuros ou vestir-se daquela maneira!!!
Abraço,
M.

 
At 18:50, Blogger Jorge Ferrão disse...

Moriae:
Então e o contra exemplo?

 
At 11:23, Blogger Moriae disse...

LOL! Contra exemplo para? :)

 
At 11:42, Blogger Jorge Ferrão disse...

Para ilustrar aquilo que na sua opinião, deve ser feito. Já me ouviu tocar e já ouviu o trabalho do Nigel, que eu aprecio. Já esquartejou o meu comentário tecnicamente imperfeito.
Como estamos a falar de música, mais fácil seria enviar um link para uma obra que considere bem interpretada e seria mais fácil para mim entender a sua visão.
:)

 
At 22:13, Blogger Margarida Azv disse...

Jorge, não queria esquartejar ... aprecio a convicção, e depois ... sou um "bocadito" directa e incisiva! Por isso respondi daquela maneira.
Apesar de me considerar eclética, aprecio as boas interpretações, as que respeitam, mesmo reinterpretando, as obras e seus autores. Desde que devidamente enquadradas senão, por norma, penso em facilitismo, show ...
E se temos um tão bom reportório, para quê aviltar (ex. do Nigel neste vídeo)?
e repare, é sempre a minha opinião! Não sou detentora de nada, a não ser de mim ...
Quanto à sua execução, com o devido respeito, penso que têm um som global bom, mas, se simplificar o violino, por ex., poderá ser mais eficaz.
Já agora, quais os seus gostos musicais? Por ex. compositores, nomes que o tocam? Acho que gostava de saber :)
Os meus, alguns estão nas playlist's lá do cantinho ;)
E obrigada por este diálogo aberto!
Abraço,
Margarida

 
At 23:25, Blogger Jorge Ferrão disse...

Se não me enviar um link para uma versão que considere melhor, seja do verão, seja do capricho, eu não consigo entender as suas palavras.

Não tenho um violino mas sim uma viola.
Não sei como é possível simplificar um capricho.
Mais eficaz a cumprir que objectivo?
Os autores não reproduzem as suas obras sempre da mesma maneira.-porque hão-de o fazer os intérpretes?
Qual é o modelo?
Não sei o que é a playlist do cantinho.
Não tenho autores preferidos, mas já conhece dois que me captaram a atenção.


Como vê, as palavras também não são muito eficazes.

Continuo a aguardar uma ilustração dos seus pensamentos. Uma só peça. Três sons. O que quiser- com ou sem Pedigree.

 
At 00:10, Blogger Moriae disse...

Não é assim muito importante ... Tudo de bom para si, Jorge.
cumprimentos,
Moriae

 
At 01:10, Blogger António Chaves Ferrão disse...

Aproches sem demonstrações ostensivas são totalmente benvindos. Compreende-los é empreendimento nosso, não de quem nos brinda com o seu comhecimento.

 
At 08:13, Blogger Jorge Ferrão disse...

Para mim era.
:)
Tudo de bom para si também.
J

 

Enviar um comentário

<< Home


hits: