sexta-feira, fevereiro 29, 2008

Os professores rejeitam esta avaliação

Movimento dos professores revoltados

Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2008
INSCREVE-TE e PARTICIPA! 08 MARÇO.


professor suplente disse...

Se a intenção do Min-Edu é complicar a vida dos professores e da escola, colocando professores contra professores, pois seria esse o resultado de todo o processo se se viesse a concretizar, pois a avaliação entre pares é inaceitável. A ser regra, teríamos então ministros a avaliar desempenho de ministros (com quotas), etc.

Vamos então, se o Min-Edu teimar nesta asneira, reivindicar o seguinte: já que titulares vão avaliar não titulares, os titulares devem reivindicar o direito de assistir às aulas que entenderem dos titulares para "aprenderem" a respeitar todos os infinitos parâmetros da grelha. Todos, sem excepção devem exigir esse direito e solicitar as planificações de aula dos colegas titulares para assim verificarem o que é um exemplo de planificação e preenchimento de requisitos da "grelha".

Vamos difundir esta ideia em força antes do dia 8, para mobilizarmos todos os professores e sociedade civil para esta aberração que querem impor na escola, fazendo-a implodir.

28 de Fevereiro de 2008 17:54

Laurentina disse...

O país é pequeno e tudo se acaba por saber. Esta está demais...
Falei ontem com um colega socialista que esteve na reunião com o 1ºM e MLR e estava indignado porque quando alguém perguntou onde os professores avaliadores iriam arranjar horas para avaliar, assistir às aulas e todo o lado burocrático do processo, a ministra respondeu que não havia qualquer problema porque os professores avaliadores eram professores titulares, portanto com muita experiência, e já não perdem tempo a preparar as suas aulas...
Como diria Fernando Pessa:
"E esta, hein?"

29 de Fevereiro de 2008 3:39

0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home


hits: