segunda-feira, março 09, 2009

Ana Camarra - Relembra-me

Isto tem dias

Relembra-me por favor essas histórias de mares revoltos
Ou aqueles frémitos de asas etéreas de pássaros migrantes

Relembra-me aquelas músicas que te encantaram
Ou o sorriso de outra mulher que te apaixonou

Relembra-me porque resolveste mergulhar nos meus olhos
Nos meus braços

Relembra-me a primeira gargalhada que partilhámos
Ou pelo contrário a primeira vez que o nosso olhar mergulhou no olhar do outro
De forma firme, de forma frágil ainda, mas trazendo consigo
Um reconhecimento

Relembra-me se foram os meus cabelos suados ou pelo contrário molhados
Com ar de algas marinhas, que te cativaram ou assustaram
Se foi um franzir de sobrolho que fiz
Ou o ar compenetrado com que corto os vegetais
Ou pelo contrário o ar abstraído quando mergulho no fundo dos meus pensamentos

Relembra-me como se estivesses a contar um conto a uma criança

Relembra-me o sabor do sal, do vento na face
Das carícias tímidas, dos abraços desesperados

Relembra-me essas coisas imperfeitas e conta-as
Como foram, porque a criança que guardo em mim
Precisa assim de um história de encantar


Etiquetas: ,

2 Comentários:

At 20:44, Blogger Ana Camarra disse...

Obrigado António por achares que as minhas palavras mereciam um lugar aqui.

Beijos

 
At 22:00, Blogger António Chaves Ferrão disse...

Ana
A tua visita honra-me.
Bjs

 

Enviar um comentário

<< Home


hits: