terça-feira, janeiro 12, 2010

A Dinamarca na Guerra ao Iraque

O governo dinamarquês não se comportou honestamente no caso da Guerra ao Iraque, registou o relatório. A comissão classificou a justificação dada pelo governo como "algo trapalhona", pois insiste na tese do desmantelamento dos arsenais de Armas de Destruição Massiva como motivo principal, muito depois de se ter percebido que o objectivo central foi o da mudança de regime. Davids e os restantes membros da comissão assinalaram também o facto de as agências de espionagem se terem apoiado quase exclusivamente em informações prestadas pelos seus colegas de outros países, mas suavizando os termos. O ministro dinamarquês, no entanto, não conseguiu transmitir ao parlamento esta distinção.


O relatório contestou a natureza defensiva dos lançadores de mísseis Patriot (fornecidos pela Dinamarca) estacionados próximo da fronteira do da Turquia com o Iraque, lembrando que tais fornecimentos sem o consentimento do parlamento são uma violação da lei constitucional.

Dutch government misrepresented case for Iraq war, NRCHandelsblad, 12 de Janeiro de 2010

Etiquetas: , ,

3 Comentários:

At 21:11, Blogger Paulo Lopes disse...

O governo dinamarquês está debaixo de fogo, e consequentemente o seu país, por ser uma Monarquia. Não há outra explicação.

A explicação que deram das razões da operação militar, foi a mesma que foi transmitida pelos media de todo o mundo. Os media são sempre inocentes e quem lhes encomendou a notícia também...

 
At 21:13, Blogger Paulo Lopes disse...

E não se pode deixar de dizer que a Monarquia Dinamarquesa tem feito um excelente trabalho. É o país com melhor qualidade de vida da Europa.

 
At 23:26, Blogger António Chaves Ferrão disse...

Caro Paulo Lopes
Agradeço a sua visita e o seu comentário.
A crítica dirigida ao governo da Dinamarca é independente do sistema político. O governo da Alemanha também está a ser criticado pela imprensa.

 

Enviar um comentário

<< Home


hits: